A minha experiência com a cavitação by Margarida Marques

Perder cm com cavitação

Margarida Marques

 

Quem me conhece sabe que não ligo muito a modas nem tratamentos estéticos.

Não costumo usar maquilhagem, sou mesmo do tipo “calças de ganga, sapatilhas e cara lavada”.

Raramente uso saltos altos, cheguei a um entendimento com a minha coluna pois nenhuma de nós gosta desse tipo de calçado.

Sou muito prática e a minha paciência para esperar resultados de algum procedimento que faça é muito pouca, gosto de começar a ver resultados na hora

Gosto de mim como sou, mas uma coisa que me deixava menos satisfeita era a minha barriga, havia ali um pneuzito que não me agradava muito.

Apesar de correr (devagarinho, assim ao ritmo de tartaruga a correr em cima de manteiga derretida) mas não gosto de ginásio, não conseguia acabar com o pneuzito….e andava a ficar um bocadinho farta dele.

Decidi experimentar a cavitação, tinha ouvido falar tão bem desse tratamento e do seu resultado que resolvi experimentar (embora não acreditasse muito no que me diziam e achasse estranho notarem-se os resultados logo na 1ª sessão)

Sou daquelas pessoas que anda sempre a mil, mas arranjei uma solução para poder fazer a cavitação – marquei para a hora de almoço

A primeira nota positiva a sensação de relaxamento de estar ali deitada a fazer o procedimento, o calor agradável que o aparelho libertava (depois do fresquinho do gel) ajudava a relaxar e acabei por aproveitar aquele bocadinho de tempo para dormir.

A segunda nota positiva, logo no fim da 1ª sessão notei ali uns centímetros a menos no pneuzito.

Segui as recomendações para beber água de modo a ajudar o rim a libertar a gordurinha que tinha passado do pneu para a corrente sanguínea e linfática e apercebi-me que os meus rins trabalharam e a eliminaram.

 

Use também pressoterapia

 

Por recomendação da Esteticista, associei à cavitação algumas sessões de pressoterapia que ajudaram bastante na eliminação da gordura que ia sendo libertada pela cavitação (e me permitiram relaxar e dormir mais uns bocadinhos enquanto as fazia).

Além disso comecei a beber mais água e a ter mais cuidado com o que comia.

Combinei fazer uma sessão por semana e, aqui a “sem paciência e tempo” cumpriu escrupulosamente o acordado – a dica é deixar já a sessão seguinte marcada, assim não há desculpas para nos esquecermos.

Fiquei bastante surpreendida e concordei com as pessoas que me diziam que era um tratamento fantástico que dava mesmo resultados, que se notava o resultado logo de início.

Ao fim de 15 sessões tinha conseguido libertar-me do detestado pneuzinho.

A terceira (e melhor) nota positiva é que, apesar de ter continuado a ter algum cuidado com a alimentação, a beber mais água e a fazer as minhas corridas mantive os resultados que tinha conseguido com a cavitação.

Recomendo e repetiria novamente se fosse necessário.

 

cavitação

Saiba tudo sobre cavitação
Etiquetas , , ,
× Podemos ser úteis?